17/10/2020

Não era só espuma, o ritmo

 

"...a realidade. - a maravilha e o milagre que são a vida, o corpo e o conhecimento da vida e do corpo. A realidade em movimento de seres maravilhosos que me rodeavam e que eu não podia submeter a experiências, nem teorizar. Era daí que lhes deduzia a beleza. Cada vez mais, sem ter tão nítida consciência disso, o caminho do conhecimento se aproximava da mística e da poesia. A minha psicologia era a de um marulhar interior oscilante, que não espelhava nada mas se levantava, de quando em quando, para o cimo em espuma branca e rumores de pele, de árvores, os olhinhos como peixes saltitantes. Ao som das marimbas. Estava em paz e não deixava de ser o que era."