06/03/2008

o boiadeiro

O vértice de pétalas
Calou o vento.
Um cavalo azul paria uma estrela,
Muito lento, um
Boiadeiro com sarna por argúcia.
A mulher dos três erguia-se de ausências
No parto matinal.

Sem comentários:

Enviar um comentário