14/03/2008

maria sarmento como a água

Como a água se move
É um mistério lento
Um sibilar de vento
Na cintura caiada dos quintais.//
Mas onde a minha alma estava
Era sempre meio-dia...

Sem comentários:

Enviar um comentário