21/03/2008

karl popper / busca inacabada

Uma autobiografia intelectual imprescindível.
A reter, no nosso caso (ciências humanas, arte): a preocupação, desde o início, com a arte e a teoria da descoberta artística; a análise e o acrescento às funções da linguagem de K. Bühler (um dos fundadores da Gestalt); as relações com Kant, Hegel e o kantismo; a denúncia do carácter vazio das teorias expressivistas e 'comunicacionais' em arte. Vai haver mais.

Sem comentários:

Enviar um comentário