23/11/2020

Esquecidos e ausentes


Pedro Martins da Paiva morreu na cidade de Benguela em 1873. Era natural da cidade, onde fez a vida profissional até chegar a Capitão de Porto - posto com que partiu para o tal oceano...

Deixou um espólio precioso: muitos livros, uma estante para música, um bandolim, duas flautas, uma rebeca - segundo o inventário de órfãos. E deixou-nos também uma máquina para tirar retratos. 

Olhava constantemente o mar: